Prefeitura de Varginha

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Vérdi Melo apoia implantação do Banco da Mulher em Varginha

E-mail Imprimir PDF

Brasao

Vice-prefeito esteve reunido na noite de terça-feira, 25, com um grupo de mulheres dos Conjuntos Habitacionais Novo tempo, Carvalhos e Cruzeiro, oportunidade em que manifestou seu apoio ao projeto.

 

 

 

Acompanhado do diretor da Ângulo Social, Gabriel Drumond, e do secretário municipal de Habitação e Desenvolvimento Social, professor Francisco Graça de Moura, o vice prefeito de Varginha, Vérdi Melo participou na noite de terça-feira, 25, na sede do CRAS do Novo Tempo, com um grupo de mulheres dos três bairros, que participam do curso de Formação de Lideranças que formará um grupo de líderes que serão responsáveis pelo primeiro impulso do Projeto do Centro de Inclusão Produtiva, já se materializando.

 

A palestra foi sobre a criação do Banco da Mulher em Varginha, através de um convênio com o BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social- através da ABCRED – Associação Brasileira de Entidades Operadoras de Microcrédito e Microfinanças. Abrindo o encontro, o professor Francisco explicou que o Banco da Mulher deverá estar funcionando no início de 2019, após todas as documentações serem formalizadas.

 

Conforme informações do professor, o banco emprestará recursos às suas associadas para a aquisição de equipamentos, ateliers e material de giro. O juro mensal será de 0,2% ou 2.4% ano (os juros dos cartões de crédito chegam a 14% ao mês, a título de comparação). A carência para o início do pagamento do empréstimo será de 12 meses. Os valores oferecidos serão de R$ 500,00 a R$ 5.000,00, mas somente para as mulheres participantes do projeto, estando impedidas deste benefício moradoras dos três bairros que não puderam ou não se interessaram no projeto. Conforme o professor, as fundadoras do Banco da Mulher serão oficializadas numa Assembléia Geral que deverá acontecer até o final do ano, cujo evento será documentado em Ata e juntamente com os estatutos, será registrado no cartório para que o Banco da Mulher receba seu CNPJ - ou seja, o seu número no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas. Ele encerrou sua fala lembrando que o Bando da Mulher é inédito na região e será um marco nas relações entre as comunidades menos favorecidas e as instituições de fomento e apoio à inclusão social através do incentivo à atividades que tornem as comunidades auto-suficientes.

 

Participarão do Banco da Mulher as mulheres dos três bairros inscritas nos cursos Panificação, Culinária, Manicure, Pedicure, Designe de Sobrancelhas, etc. Presente na capacitação, o vice-prefeito Vérdi disse que ficou surpreso com o estágio em que se encontra o projeto e aplaudiu as mulheres nele inscritas, que demonstram que realmente querem se tornar independentes para comandarem um lar. Vérdi destacou que o esporte é um caminho seguro para agregar a juventude à ações sadias, mas que o emprego e qualquer atividade que gere renda pessoal ou familiar é a meta de toda administração voltada para o bem estar das comunidades. “ Varginha será a primeira cidade a ter o Banco da Mulher e acreditamos no seu sucesso pela demonstração de seriedade com que essas mulheres participantes demonstram”. Vérdi disse ainda acreditar que num breve futuro novas adesões aconteçam através da inscrição de outras mulheres nos cursos de formação inclusiva.

 

Ao final, Gabriel Drumond, diretor da Ângulo, empresa responsável pela execução do projeto, discorreu sobre as atividades permanentes do mesmo citando o cronograma deste mês de setembro que entre outras atividades será preenchido com a continuidade do Curso de Liderança Feminina, Oficinas de Capoeira, Oficinas de Currículos e preparação para entrevistas, Curso de Designe de Sobrancelhas e a manutenção do Plantão Social que sempre está à disposição para atender qualquer moradora dos três bairros que procure o projeto.

 

BM 1

 

 

 

 

BM 2